Escola de Cadetes Campinas

Publicado 13/06/2014 por lcs2308

Escola Preparatória de Cadetes do Exército – Fazenda Chapadão.

Em sua sesmaria, o capitão Joaquim José Teixeira Nogueira, fundou este engenho de açúcar, com produção, em 1798, de 1.000 arrobas de açúcar, no qual construiu o mais antigo dos grandes solares do açúcar. Sucedeu-o o filho Major Luciano Teixeira Nogueira, que construiu nova-sede que serve, atualmente, ao Comando da 11ª. Brigada do Exército Nacional . Nesta casa nasceu, o Alferes Porta-Bandeira do primeiro Sétimo de Voluntários da Pátria, falecido após o combate de Tuiuti, a 22 de junho de 1866, no combate da Linha Negra, Francisco de Paula Nogueira.

   Tendo o major Luciano, sido um dos chefes da ‘’ revolução liberal de 1842’’, nesta casa se acomodaram seus voluntários, tendo suas terras sido percorridas pela cavalaria que o Coronel José Vicente de Amorim Bezerra, enviou para combate aos revolucionários acantonados no sobrado do engenho da Lagoa, enquanto a infantaria atacava pelo flanco através do engenho do Monjolinho, propriedade do presidente da Província. Pelos anos de 1850, com produção de 5 mil arrobas, foi o engenho vendido a Tomás Luís Alves, gerente do Banco do Brasil, em São Paulo. Em outubro de 1869, já como fazenda de café, foi vendida ao barão de ItapuraJoaquim Polycarpo Aranha, com o sítio anexado Estiva; em 1885 tinha 110 mil pés de café em terra roxa, máquina de benefício a vapor e terreiros atijolados.

  Em 1890, o barão de Itapura e a baronesa consorte, Libânia de Sousa Aranha, por inventário amigável, transferiram a propriedade aos filhos: José Francisco e Alberto Egídio de Sousa Aranha, tornando-se depois, este último, seu proprietário exclusivo. Com o falecimento de Alberto Egídio de Sousa Aranha, ficou esta fazenda, e a fazenda Bom Retiro, para sua viúva, Isolina Barbosa Aranha e seu filho único, Carlos Alberto Barbosa Aranha, tendo, em 1900, uma produção de doze mil arrobas de café. Estes últimos proprietários, premidos por seus credores, a firma Teles, Quirino & Nogueira, pagaram-nos transferindo a propriedade da fazenda que, em 1914, tinha 600 alqueires de terras com 500 mil pés de café.   Imagem   

Imagem

Família Alves Lima na Fazenda Chapadão, em 1918

 

Imagem

Escola Cadetes, em 1980

Imagem

Escola Cadetes, em construção. Acervo “Dr. Hélio Ferraz de Almeida Camargo .

Imagem

Escola Cadetes, década de 1980. Foto: Walter José Cintra Jr.

Imagem

Anos 70. Acervo Francisco Almeida Lopes.

Imagem

1989:

     Construção: 

Imagem

Início da construção da Torre.

Imagem         Imagem    

Escola Cadetes, em 1994. Caio Cabral.

Escola Cadetes, em 1994. Caio Cabral.

Escola Preparatória de Cadetes, em  1946

Escola Preparatória de Cadetes, em 1946. Acervo “Luiz Coimbra Pinheiro”.

  Transferido o imóvel a Antônio Carlos da Silva Teles, casado com Olímpia Nogueira, irmã de José Paulino Nogueira, herdam a fazenda os filhos do casal, Olímpia, casada com Joaquim Bento Alves Lima, e Ana, casada com Otaviano Alves Lima Filho, tendo este último, já proprietário exclusivo, vendido, em 1942, ao Exército Brasileiro, para sede do comando e unidades da 11ª. Brigada de Infantaria.     Escola de Cadetes            

Bibliografia

  • PUPO, Celso Maria de Melo: Campinas, Município do Império – Imprensa Oficial do Estado, São Paulo, 1983, pág.178.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: