Nicolina Assis

Nicolina  Amélia Vaz de Assis Pinto do Couto, nasceu em 18 de dezembro de 1866, nesta cidade. Filha do Dr. Luiz Gonçalves da Silva Vaz, médico e de Bemvinda da Silva Vaz, falecida em 06 de julho de 1884. Foi batizada pelo Padre José Vieira “Vigarinho”, na Igreja Milagrosa de N. Sra. da Candelária, em Indaiatuba-SP.

Tinha o talento para a escultura expressando-se com vivacidade em figuras femininas. Aos 16 anos, casou-se com o médico,  Benigno Alfredo de Assis e após a morte dele arcou com o sustento de seus filhos. Começou então a dedicar-se com afinco a escultura, fazendo estatuas e bustos tendo o mármore e o bronze como matéria prima. Parte dessas esculturas eram de caráter póstumo por encomenda de familiares.

Nicolina Vaz
Insira uma legenda

Iniciou seus estudos na Escola Nacional de Belas Artes, no Rio de Janeiro, onde ingressou em 1897, e teve como mestre Rodolpho Bernardelli 

Conquistou uma bolsa de estudos junto ao Pensionato Artístico do Estado de São Paulo o que lhe permitiu viajar para Paris e ali permanecer de 1904 a 1907 em contínuo trabalho de aperfeiçoamento de sua arte. Ingressou na Academia Julian onde recebeu aulas de Falquieres, Puech, Maeder e Sueve.

 

01.09.1898.
01.09.1898.

 

Em 1903, o então Governador de São Paulo, Bernardino de Campos concedeu a escultora uma bolsa de estudos, desta vez para a França – Paris, quando esbarrou com o preconceito: naquela época, as bolsas de estudo eram privilégio dos homens. Considerando-se a relevância do fato, o assunto foi discutido no Congresso Nacional cujo resultado foi favorável a escultora.

 

08.04.1901.jpg
08.04.1901.

 

 

06.07.1906.
06.07.1906.

 

13.06.1907.jpg
13.06.1907.

 

 

No período em que esteve na França, teve seus trabalhos aceitos no Salon de Paris. E no Brasil participou com assiduidade dos salões organizados pela Escola Nacional de Belas Artes entre 1899 e 1935.

Em 1911, casou-se em segundas núpcias, com o escultor português Rodolpho Pinto do Couto (*1888 + 1945), em Paris quebrando regras arcaicas de que viúva não poderia casar-se novamente.

 

Nicolina Vaz Assis Pinto do Couto
Insira uma legenda

 

Assim não pode modificar seu nome e acrescentou os novos sobrenomes. Retorna a pátria brasileira com grande prestígio. Em 1929, em conjunto com o seu marido, inauguraram uma exposição no Esplanada Hotel na cidade de São Paulo com cerca de quinhentas peças escultóricas em diversos tamanhos com grande repercussão.

Entre suas obras destacam-se oito bustos de Presidentes da Republica brasileira além de celebres brasileiros como Barão do Rio Branco, Nilo Peçanha, Deodoro da Fonseca e o milionário Rockefeller, esta considerada uma obra prima, ficando exposta durante três anos na Universidade de São Paulo.

As preciosidades da escultora contribuíram sobremaneira para o embelezamento de parque e jardins no Rio de Janeiro com as obras que podemos apreciar como a Serpente e o busto de Glaziou na Quinta da Boa Vista e a Fonte de Tritão no recém reinaugurado Passeio Publico da Cinelândia, porém esbarramos com a impunidade: a escultura do Tritão foi roubada em 1993 e em 2004 foi feita uma replica. No Museu Nacional de Belas Artes podemos apreciar dois de seus bronzes: Tia Bastiana e Meditação. No Cemitério São João Batista temos o tumulo de José Grey.

Na cidade de São Paulo encontramos a Fonte Monumental localizada na Praça Julio Mesquita – Centro, esculpida em mármore de carrara e, no Cemitério da Consolação encontramos o majestoso mausoléu do ultimo Governador da Província de São Paulo o Srº Couto de Magalhães – esta e´a primeira manifestação do “art-noveau” na capital paulista representado por uma mulher envolto por um fino tecido ostentando em sua destra uma bandeira.

O relacionamento com Rodolfo começa a desgastar-se e ela separa-se judicialmente, em 06.08.1936. Pinto do Couto, retornou para Portugal, não se tendo mais notícias dele.

Em 19 de outubro de 1941, morre a escultora Nicolina Vaz. Deixou os filhos: Dolores de Assis Botafogo; Laura Vaz de Assis; Rubens de Assis; Benvinda de Assis Saboia Aragão; Marion de Assis Ricciardi; Maria Vaz de Assis Ferreira de Mattos e Nicolina. Tinha como irmãos: Fernando Vaz;

A arte brasileira passa a conviver com um vazio. Nicolina, faleceu levando consigo seu talento memorável. Com inteligência, Nicolina, nos proporcionou experiências estéticas, emocionais e intelectuais. Sua obra tem extensão para o eterno a ser preservado. Em Campinas, a Rua Nicolina de Assis fica no Jardim Leonor.

Em 1950, a direção do Museu Nacional de Belas Artes fez realizar em homenagem à ilustre escultora uma exposição póstuma de suas obras. Fez também o busto do Dr. Guilherme da Silva, que está sobre seu túmulo, no Cemitério da Saudade, em Campinas.

 

Basic CMYK
Insira uma legenda

 

 

 

Bibliografia

PONTUAL, Roberto. Dicionário das artes plásticas no Brasil. Rio de Janeiro; Civilização Brasileira, 1968.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s