Campinas Hotel

Nesse belo edifício, em julho de 1924 inaugurava-se o “Campinas Hotel”, que anteriormente chamava-se “Grande Hotel do Commercio” caprichosamente instalado pelo empresário italiano Caetano (Gaetano) Mascaro, falecido em 1926, uma dos melhores hotéis de hospedagem da época. Junto a meio-fio enfileiravam-se as inúmeras carroças que ali faziam ponto, atendendo ao transporte de cargas e encomendas retiradas dos armazéns da Cia. Paulista de Estrada de Ferro.

 

Campinas Hotel. Foto:  Eurydes Fernandes.
Campinas Hotel. Foto: Eurydes Fernandes.

 

Caetano Mascaro, filho de Domingas Pugliesi, falecida em 01 de abril de 1944, aos 90 anos e Thomaz Mascaro, era casado com Maria Torrano Mascaro (*29. 09.1883 + 30.10.1944).

Deste matrimônio nasceu: Gabriel (Bié), casado com Dirce Nucci; Francisca (Chiquinha) Mascaro Silveira, casada com Evaristo Ferreira Silveira; Adélia Favery, casada Antônio Thomaz Favery; Alice Nascimento, casada com Alcides Nascimento; Oswaldo, casado com Nanci de Moraes Mascaro;  Osmando, falecido em 1962, aos 43 anos, casado com Sonia Lopes Serra Mascaro; Orlando, casado com Aparecida Goulart Mascaro;  Anita, casada com Ferdinando Domingues; Esmeralda Mascaro Hilkner, casada com Mário Hilkner; Cláudia Mascaro de Tella(*? +1977), casada Álvaro Rubens de Tella, falecido em 1948; Nelly Mascaro Smânio, casada com Zanzur Smânio;

Irmão de: Mario José, Estevam, Maria, Thomaz e Antônio, falecido em 12 de fevereiro de 1938, aos 47 anos.

Campinas Hotel

 

Em princípios de 1929, o Hotel passou para a propriedade de Duílio Pompêo.

Campinas Hotel, em 1924

 

Em 1932, o Hotel foi usado como Quartel-General, para o comando Constitucionalista.

Em 1959, iniciou um processo de reurbanização da Praça Marechal Floriano Peixoto. Dentre as mudanças, estava prevista a demolição do “Campinas Hotel” com o objetivo de interligar de forma mais direita e rápida a Avenida Campos Salles à  Praça. E o Campinas Hotel foi fadado a ser demolido. O prédio de Roque de Marco, ao lado do hotel,  por sua vez, foi preservado.

hotel

 

É interessante lembrar que a Avenida dos Expedicionários corresponde somente à quadra que antes se instalava o Hotel. Atualmente, alguns se referem à Avenida como toda a extensão em frente ao complexo ferroviário, que, na verdade, é denominada Praça Marechal Floriano Peixoto.

Lucas Camargo!

Anúncios

Um comentário

  1. Gostaria de saber, se alguém tem a cidadania italiana ?

    Sou neto de Esmeralda Mascaro Hilkner e Mario Hilkner ,
    e filho de Mario Rubens Hilkner casado com Maria do Carmo Amaral Hilkner
    Meu nome eh, Mario Hilkner Neto ,email hilkner@gmail.com
    Achei o hotel do meu bisavô ,muito bonito para ser demolido, absurdo.

    Abraços , Mascaros on line!!! meus tataravós ,Gaetano Mascaro e Maria Torrano Mascaro

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s