CEL. JOSÉ DE SALLES LEME

O CEL. JOSÉ (Nhohô) DE SALLES LEME,  nasceu em Campinas, no dia 11 de setembro de 1852, filho de José de Campos Salles, figura de relevo na política nacional, fundador do Partido Republicano, e de Maria Barbosa de Salles. Foi um abastado lavrador.
 3.jpg
Em 19 de novembro de 1875, casou-se com Winifrida de Owlpen de Camargo e Medela Dauntre, nascida em Itu, em 7 de abril de 1857, onde foi batizada a 5 de junho do mesmo ano, filha do d
Dr. Ricardo Gumbleton Dauntre, médico de origem irlandesa e de Anna Francelina dos Santos Camargo, de tradicional família paulista.
  Seu casamento com José de Salles Leme foi celebrado em oratório privado da paróquia de Santa Cruz de Campinas e faleceu em São Paulo, no dia 29 de julho de 1928.
    Após o casamento passou a morar em Jaú, à Rua Da Palma.  Em Jaú foi vereador e presidente da Câmara Municipal (1883). Individualmente ou em sociedade agrícola passou a adquirir grandes áreas de terras na região de Jaú e no local em que mais tarde, seria fundada Barra Bonita.  Dotado de espírito de pioneirismo, construiu a primeira casa de comércio em Barra Bonita, marco histórico da fundação da cidade, situada à Rua 1º de Março, esquina da Rua Salvador de Toledo, estabelecendo uma sociedade mercantil com João Baptista Pompeu, ponto de partida para a formação do Povoado, cuja fundação oficializou-se a 19 de março de 1883.
Doou as áreas para construção da Igreja Matriz e da Praça São José, e o terreno onde foram construídos a Casa e o Salão Paroquial, o mesmo acontecendo com o Cemitério Municipal.
Os imóveis de sua propriedade mais próximos da povoação de Barra Bonita foram loteados em pequenas chácaras e vendidos aos moradores pioneiros.
Grande fazendeiro de café, possuiu várias propriedades entre elas: Pau D’alho, Santa Ernestina, Paraíso, Capim Fino, Banharão e Monte Belo.
Faleceu em São Paulo aos 78 anos, no dia 30 de setembro de 1930, e a Câmara Municipal de Barra Bonita prestou-lhe as merecidas homenagens, na sessão de 1º de outubro, sob a presidência de Demósthenes Gonçalves, tendo este, entre outras providências, determinado o hasteamento da bandeira nacional, em funeral, no edifício da Câmara, após o que declarou suspensa a sessão.  A imprensa local (“O Município” de 5 de outubro de 1930) e os jornais da Capital, também deram destaque à figura de Salles Leme, sendo do “Correio Paulistano”, edição de 1º de outubro de 1930, o texto que transcrevemos sobre ilustre extinto:  “Finou-se, ontem cedo, nesta capital, aos 78 anos de idade, o Sr. Cel. José de Salles Leme, viúvo de Sra. Winifrida Dauntre Salles, e chefe de numerosa família.
      O Cel. José de Salles Leme foi o fundador da próspera cidade de Barra Bonita, demonstrando com seu gesto, o seu desprendimento e o descortino de sua inteligência. Demarcando o perímetro urbano, não se esqueceu o ilustre cidadão de fixar o suburbano, em lotes, para pequenas chácaras.  Barra Bonita deve-lhe o que hoje é.
       O venerando paulista era natural de Campinas, filho da Sra. D. Maria Barbosa de Salles e do Sr. José de Campos Salles, velho chefe republicano, sogro do Dr. Campos Salles, saudoso presidente do Brasil. Desde infância viveu na lavoura, tendo sido um dos mais animosos agricultores de café neste Estado. Teve fazenda em Jahu, e Barra Bonita, e, ultimamente, no município de Campinas.
       Deixa, além de 29 netos, os seguintes filhos: Sr. José de Campos Salles, casado com Sra. D. Maria Antonietta da Silva Salles; Ranulpho de Campos Salles, casado com Sra. D. Marietta Ferreira Penteado de Campos Salles; Sra. D. Eponina de Salles Amaral, casada com o Sr. Dr. Ariosto de Amaral; Sra. D. Lavínia de Salles Mello, casada com o Sr. Joaquim Franco de Mello; Sra. D. Anna de Salles Sampaio, casada com Sr. João Baptista de Almeida Sampaio; Sra. D. Elisa Salles da Veiga, casada com o Sr. Dr. Jorge da Veiga; Sra. D. Dulce Salles de Azevedo, casada com o Sr. Luiz Vicente de Azevedo; Sra. Evangelina de Salles Cavalheiro, casada com o sr. Dr. Raul da Varga Cavalheiro e Sra. D. Doraliza Salles Escorel, viúva do Sr. Carlos Arthur de Oliveira Escorel”.
O fundador da cidade tem perpetuado seu nome nas denominações de: rua Salles Leme (Decreto nº 002 de 13/4/1913) à via pública que se inicia na Praça São José e termina na avenida Pedro Ometto e Praça Nhonhô de Salles onde está construída a prefeitura municipal (Lei 192 de 21/05/57).
NOTA: Um de seus genros, João Baptista de Almeida Sampaio, também agricultor e proprietário da fazenda Santa Luíza (atual propriedade da Usina da Barra), foi vereador e prefeito de Barra Bonita no período de 28 de junho de 1936 a 4 de março de 1937.
Anúncios

2 comentários

  1. A sra Marietta Ferreira Penteado de Campos Salles na verdade se chamava Maria Eliza, Marietta era apelido.
    Sou neta dela e me chamo Maria Eliza. Dr Jose de Campos Salles era sogro do sr Manoel Ferraz de Campos Salles, o qual casou com uma das filhas que era tambem prima dele.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s